Quanto custa 1 kg carne na Argentina?

Quanto custa 1 kg carne na Argentina?

Quanto custa 1kg de Contra-filé na Argentina?

O preço varia de R$ 21 a R$ 130 nos estabelecimentos da capital Buenos Aires.

Quanto custa 1kg de carne na Argentina em pesos?

Além disso, os preços serão mantidos aos que foram estabelecidos no contrato anterior. Por exemplo, o assado de tira continua em 359 pesos por quilo; o vazio, a 499 e o matambre, a 549 pesos.

Quanto custa a carne na Argentina 2022?

5.90 USD
O preço é 5.90 USD. O preço médio para todos os países é 12.83 USD. O banco de dados inclui 90 países.

Quanto custa 1 kg de alcatra na Argentina?

Filé Mignon: R$ 64,23; Alcatra: R$ 64,23; Fraldinha: R$ 49,97.

Quanto custa 1 kg de frango na Argentina?

Em relação aos preços, ele disse que o quilo de frango inteiro custa R $ 220 e depois difere de acordo com os cortes, sendo o peito o mais caro. “Os bifes de frango e coxa são os mais caros, custam US $ 350 o quilo, aí as pessoas pegam o que podem ou trazem um frango inteiro que custa US $ 450 e dura dois dias.

Quanto custa 1 kg de tomate na Argentina?

Preços dos alimentos nos supermercados

Produto Brasil Argentina
Cebolas (1kg) 0,89$ 0,75$
Batatas (1 kg) 0,94$ 0,66$
Tomates (1 kg) 1,50$ 1,36$
Laranjas (1 kg) 0,85$ 0,90$

Quanto custa 1 kg de picanha na Argentina?

O valor varia entre R$ 21 e R$ 130 em um estabelecimento da capital argentina, com preço médio de R$ 84. Enquanto isso, no Brasil, o preço varia entre R$ 109 e R$ 165, com o preço médio de R$ 138, de acordo com o Poder 360.

Quanto custa o kilo de picanha na Argentina?

Porém, no caso do churrasco, os supermercados oferecem o produto a um preço mais baixo, cerca de US $ 34 o quilo, em comparação com os açougues.

Qual valor da picanha na Argentina?

Nos açougues brasileiros, o preço do quilo da picanha custa entre R$ 17 e R$ 26. Na Argentina, o produto pode ser encontrado por R$ 8.

Qual é o valor do salário mínimo na Argentina?

AR$ 51.200
Com o ajuste, o salário mínimo argentino será de AR$ 51.200 (R$ 1.903) em setembro; AR$ 54.550 (R$ 2.028) em outubro; e AR$ 57.900 (R$ 2.153) em novembro. Os representantes sindicais não saíram satisfeitos da reunião.